quarta-feira, 31 de março de 2010

B. and D.

O D. fez anos ontem. Não falava com ele há algumas semanas...no entanto, e connosco é sempre assim, podemos estar semanas e até meses sem falar, mas quando o fazemos parece que estivemos juntos ontem! Demoramos é o dobro do tempo a por a conversa em dia...mas lá chegamos!

Acho que não há formulas para a amizade, é assim porque é assim, uma intimidade e um companheirismo absoluto. A certeza de que aquela pessoa está lá, mesmo quando ela não está fisicamente, como é o caso do D., que anda sempre por um lado e por outro e encontra-lo em Lisboa é quase tão raro como encontrar trevos de 4 folhas (xiiii...estou a exagerar vá, trevos é mais fácil!!).

Então lá estivemos 30min ao telefone (mais coisa menos coisa), as 20h ele ainda estava no escritório, NO DIA DE ANOS (não vale a pena dizer-lhe nada!), e combinamos as coisas para este fim de semana. Logo 1000 programas para estarmos juntos só porque sim, porque este fim de semana ele está cá e eu nunca sei qual vai ser a próxima vez que o vou ver. Porque sabe bem os nossos reencontros, porque só dizemos parvoíces e rimo-nos das parvoíces um do outro, porque nos conhecemos lindamente e ele percebe aquilo que eu não digo, porque eu dou-lhe na cabeça pelas "conquistas" e ele só diz mal da minha vida sentimental ("nada de novo, não é B.?! Nada como manter os padrões de comportamento"), porque é fácil, simples e dá aquela sensação de quentinho de quando gostamos muito muito de alguém...

Então temos o programa das festas para o fim-de-semana a compor-se (que eu preciso é de féta!)...amanhã lá vamos nós passar a tarde na Costa, almoçar e beber uma granda sangria, correr e apanhar sol (isto é, ele vai correr e eu vou apanhar sol, óbvio), ler a Vogue e vegetar ao sol. Depois é janta e dançar até cair!! Oh Yeah!!
Esta-me mesmo a apetecer...sem sentimentos complicados, sem sangue quente a pesar-me, sem andar a deriva entre o que quero e o que posso ter, entre o que tenho de fazer e o que não consigo...A light Weekend!!

Estas mini-férias prevêem-se muito boas...Só falta estar sol para estar tudo perfeito!!


P.S: D. eu sei que devia ter vindo aqui por os parabéns oficiais ontem...mas tu não vens ao blog de qualquer das maneiras que eu sei!! "ah e tal não tenho tempo..." - Isso é um bocado o que todos dizem pahhh =P

terça-feira, 30 de março de 2010

Almoço com a K.

Surreal...

[bipbip bipbip]

B.: (Olha para o telemóvel, sorri e volta a po-lo dentro da mala)
K.: (Continua a descrever as 1000 compras que fez ontem na Mango e o vestido para os anos da R. e o top de flores)

(...)

K.: (do nada) Sabes...acho que devias acabar com isso de uma vez! Faz logo e pronto...
B.: Hummm?!?!
K.: Já o devias ter feito na minha festa de anos. De qualquer das maneiras toda gente já acha que fizeste mesmo!
B.: Toda gente quem?
K.: Toda gente que lá estava acha que vocês estiveram juntos. [não foi esta a expressão, mas vamos dourar um bocadinho. Isto é um blog de gente seria!]
B.: Ah, ok...óptimo então!
K.: Acho mesmo que devias... Que parvoíce, depois logo se vê!! Já te disse que o top de florzinhas é mesmo giro? (...)

5 meses depois sei que tive a fama mas não o proveito...agora é que estou mesmo feliz!

Aquilo que eu acho

Eu acho muita coisa, alias eu como mulher, tenho sempre que achar alguma coisa, senão nem tinha piada!
E eu sei que posso nem sempre estar certa em relação às coisas que penso, sei que muitas vezes é a raiva, ou a estupidez a falar por mim, que o meu sangue ferve e eu deixo de ser racional!! Posto isto, e sabendo deste meu problema de cabeça quente, tento evitar formar opiniões, ou pelo menos dizer coisas da boca para fora, quando estou assim.

No entanto, de cabeça fria e depois de ver e rever todos ângulos (as mulheres pensam muito, a culpa não é minha), posso chegar a um sitio que não gosto. Pode até ser um sitio que faça sentido, um sitio que eu por um lado até gostaria que fosse o sitio certo, mas recuso-me muitas vezes a aceitar pelo simples facto que, eu odeio clichés...
Odeio frases feitas e aquelas expressões que, cada vez que ouço uma amiga minha dizer, até se me arrepiam os dedos dos pés. Por exemplo: "ele gosta de mim mas ainda não percebeu", ou "ele até quer estar comigo mas não tem tempo, tem uma ex que é assim e assado", "ele gosta muito de mim, só que tem medo", "ele não me liga porque de certeza que perdeu o meu número, ou está a fazer pose de orgulhoso e bla bla bla"...Recuso-me, faz-me logo lembrar filmes com gajas doidas obsessivas!!
Claro que também penso estas coisas algumas vezes (sou humana e sou gaja!), mas não gosto da maneira como me sinto ridícula depois de ter estes pensamentos, e obrigo-me a não os verbalizar exactamente porque sei o que é que penso quando alguém me diz isto, e não suporto que me vejam dessa maneira...

(Demorei 5 anos e rios de água até aprender isto...saiu-me da pele...não posso desaprender agora só porque ando em estado de parvoeira ploc ploc)

Sinceramente, não quero saber se posso estar a ser radical, se pode haver mil subterfúgios e razões escondidas que eu não estou a ver ou a perceber, se as coisas são muito complicadas, se, se e se... e bla bla bla...
Como eu já tenho dito, I'm a math person...e neste caso tenho a ajuda dos Xutos - "Se gostas de mim, se eu gosto de ti, se isso não chega então tens o mundo ao contrario"...aplicando, eu considero que será mais, senão chega é porque não se gosta o suficiente!!
Se posso estar enganada, posso, se posso estar a ser parva, também posso...mas senão me dizem nada é aquilo que eu acho que conta!

Isto foi só para responder a J., que me disse ontem que "acha fantástica a minha postura de senhora"... quando eu pessoalmente até não adoro.
Não é uma questão de postura, em me dando meios lá se ia a postura toda tão, tão depressinha (ai Jesus!), é uma questão de "iniciativa vs. atirada" (ver posts anteriores). A iniciativa eu tenho toda, e sem problemas... agora atirar-me para cima de pessoas que não querem...não me parece!!
(Especialmente se as pessoas até são importantes para mim - porque senão forem, mais beijinho menos beijinho, é-me indiferente.)

Como diz a mãe B. "quanto mais te baixas mais o rabo se te vê". E não é uma questão de orgulho, nem de birra, nem de ser mimada género "tens que ser tu a fazer porque senão eu também não faço"...não é mesmo nada disso...é uma questão de pura ignorância da minha parte. Não sei, e quando não se sabe mais vale ficar quietinho e caladinho...

E essa é a minha única postura, quando não se sabe o que fazer, mais vale não se fazer nada!

Be me

Tenho sono. Mas tanto sono que não consigo ainda articular palavras!

Confesso que escrevi um post ontem a noite, mas não sei se publique. Normalmente à noite estou ainda mais sincera que o costume, pode sair asneira!

Enfim...a ver vamos...


Por agora...CAFÉ!!! Por favor...

segunda-feira, 29 de março de 2010

Às tardes


Toda gente já sabe que eu tenho pensamentos parvos...e que alguns tocam nos limites do inimaginável (para o bom, para o mau e para o péssimo)!! Mas eu não tenho culpa de ter uma mente criativa...

Isto tudo para dizer que, depois de ter pensado longamente sobre isto (ainda mais do que no fim de semana) cheguei a conclusão que não entendo o porquê das piadas machistas que mandam as mulheres para a cozinha, quando um homem na cozinha fica tão, tão giro...a serio...juro!!
(Eu tenho tanto sono que o meu cérebro se recusa veementemente a pensar em trabalho e coisas sérias, por isso tenho que pensar noutras coisas...é isso!!!)

Ainda só naquela de pensamentos e coisas parvas que eu faço...ontem cheguei ao cinema a tempo de ver os trailers (umas das minhas partes preferidas). Heis senão quando começo a ouvir a música do Jay-Z com a Alicia Keys - Empire state of mind, e começo a visionar o edifício da Chrysler, e o meu cérebro começa a perceber que trailer é aquele...aiiiiii...
Quando a Miss Carrie sai do prédio, confesso que dei um gritinho semi-histérico...e houve expressões de "o que é que lhe está a dar?"...ahaha... eu compus-me logo, claro...postura, muita postura...mas THE SEX AND THE CITY II está quase ai!!!

Se eu podia não ter pensamentos parvos, bitchies, pecaminosos e maus...podia, mas não era a mesma coisa!!

P.S: Esta frase agora dá para tudo é o que vale!

A confusão!!

E desta vez a magia é real, não é confusão de coisas abstractas género sentimentos e coisas assim, não...a minha casa está o fim do mundo em cuecas!! E perguntam vocês o que é que eu fiz este fim de semana?! NADA!!!

Nada à excepção de ir para a praia, jantar e almoçar fora e estar com amigos. A mim pareceu-me muito bem, mas hoje de manha quando olhei para a sala pensei: "Se a minha mãe entrasse aqui apagava-se"...a visão geral é: toalha em cima do aquecedor, roupa suja a sair do cesto (porque já não cabe), louça por lavar (em pilha), sapatos espalhados pelo chão, roupa em cima da cadeira, portátil, livros e revistas por todo o lado... O TEXAS!
Hoje decidi que vou ser uma menina bonita e quando chegar a casa vou dar uma arrumação geral a tudo, nem que tenha de me deitar as 2h da manha (ontem também me deitei e estou viva...com sono mas viva). Vou e vou mesmo!!

Ainda para acabar o fim de semana fui ver o "The blind side"...e digo-vos a Sandra Bullock mereceu totalmente o Oscar! Grande interpretação. Fez-me lembrar de mim (aquele ar bossy do "ou fazem como eu digo, ou fazem como eu digo"), não sei porque acho que quando for mãe vou ser exactamente assim...


A parte disso importa referir que esta semana tem menos 1 dia e meio...o que significa fim de semana grande seguido de dois dias de férias...sabem onde me encontrar, right?! Naquele sitio grande, com areia e água salgada estão a ver?!...vai ser por esses lados que vou estar!
Estou mesmo a precisar de sossego e de férias...
(Acabei de ver o tempo e a partir de amanhã estas nuvens ranhosas vão-se embora, não vale a pena lançar a piadinha do "mas vai estar a chover"...porque não vai!)
P.S: Tirei a foto das coisas por fazer do http://amorumlugarestranho.blogspot.com/
P.S2: Acordei a ouvir Bryan Adams - Heaven...gostei!

sexta-feira, 26 de março de 2010

O fumar


Dado que foi tema no blog da Belota, decidi também dar o meu pequeno contributo a esta causa!

Os não fumadores não sabem o prazer que é fumar um cigarro, não fazem ideia da calma que entra cada vez que se puxa o fumo, e do bem que sabe estar numa esplanada a beber um café à conversa e a fumar um cigarro. Portanto não me parece estarem aptos para opinar sobre o assunto. E eu sei que faz mal, o fumo incomoda, o pulmão fica preto, a tosse é muita...bla bla bla...é verdade, mas não vale a pena dizer nada. Quem fuma, fuma porque gosta e fuma até ao dia que deixar de fumar...como em tudo na vida!!
E depois ainda há a questão da lei, e das crianças, das pessoas a comer e dos fumadores passivos...como diz a mãe B. "a liberdade de um acaba onde começa a do outro"... se se respeitarem todos uns aos outros, corre tudo bem...outra vez...como em tudo na vida!!

Hoje faz 2 meses e 26 dias que não fumo (para bem da verdade, segundo dizem os meus amigos, nos anos do J. eu fumei um cigarro...mas como não me lembro...).
Não estou particularmente feliz por isso, não sinto um alivio enorme por não fumar , não mudou completamente a minha vida (os meus 2 cigarros por dia não me incomodavam)...nem nenhum daqueles clichés que as pessoas que tiveram obrigatoriamente que deixar de fumar dizem.

Deixei porque tinha que deixar, porque não me apetecia ouvir o médico pelo 3º ano consecutivo a dizer que tinha piorado da asma, porque 2 cigarros por dia nem era vicio e porque desde que estou a morar sozinha que estava a ter tendência para fumar mais. Portanto fiz o que tinha de fazer...não preciso de uma medalha por isso.
Além de tudo, continua-me a custar, não penso nisso todos os dias mas quando vejo alguém a fumar chateia-me saber que basta vacilar uma vez para estar tudo estragado.

Claro que tem vantagens, nem vi o médico da asma este ano, a minha resistência está optima, não sirvo só de mau exemplo para as minhas irmãs, os meus pais também estão mais contentes e até já me incomoda o fumo algumas vezes...confesso!


Nem tudo são rosas nem tudo são espinhos. Mas se fumar não me fizesse mal, era um prazer a que eu me permitiria todos os dias...e bastante feliz muito obrigada!

Segundas intenções


As segundas intenções estão claramente fora de moda...
A frase é normalmente dita no sentido de, vamos fazer isto mas é mesmo só isto, não há nada por trás, nenhuma intenção escondida. Então...vamos fazer XYZ sem segundas intenções!!

Normalmente é dito pela parte masculina, para descansar o lado feminino da relação de que não nos vão tentar saltar para cima...porque é sem segundas intenções. O mais giro disto é que, e como tudo, se fosse mesmo sem segundas intenções não era preciso dizer, porque nem sequer se tinha pensado nisso, e se se pensou, automaticamente a segunda intenção já estava praticamente lá...
Ainda mais giro que isto é que com segunda intenção ou não...as pessoas sabem-se comportar! Acima de tudo, sabem respeitar o desejo dos outros...o que eu agradeço, acho muito bem e aplico.

Chamem-me old fashion mas, uma coisa é uma mulher com iniciativa outra coisa é uma mulher atirada. São duas coisas completamente diferentes! Uma mulher com iniciativa convida, não se importa de ligar primeiro, elogia, é confiante, sabe o que quer e tenta suavemente lá chegar enquanto lhe dão espaço para isso, e que quando não dão, faz marcha atrás sorri e finge que não queria. Uma mulher atirada é patético e pouco dignificante, porque agarrar-se a um homem aos beijos (quando para ele é indiferente), ou abrir-lhe as perninhas assim sem mais nem menos...a mim parece-me ridículo. Mesmo que ele vá lá e faça o que tem que fazer, atenção...é ridículo à mesma, ok?! Até porque depois se ouve aquelas pequenas pérolas do "eu até nem queria, mas olha, estava ali...e toda gente tem más noites"
...No comments...

Portanto, uma coisa é uma coisa...outra coisa é outra coisa...
E já agora, uma mulher quando vai a algum lado, vai sempre ciente que pode haver segundas intenções e em muitos casos (espantem-se), ela até quer essas segundas intenções. Porque senão quiser, ou senão tiver sequer pensado nisso (o que dizemos muitas vezes mas é normalmente mentira), não vai...não se chateia e não perde tempo. Há coisas fantásticas, não há...

quinta-feira, 25 de março de 2010

Complicated


"You know, your mood swings are kinda giving me whiplash" Bella Swan

Hoje é dia de estreias...
Flash Foward, New Moon (não pode ser bem considerada uma estreia, mas está no clube de vídeo finalmente!) e Dear John (é melhor ir já comprar lenços).

Não sei bem o que é que hei-de dizer porque...não percebo nada. Gostava, a serio. E eu sei que pode parecer óbvio, mas para mim não é nada óbvio. Ora penso uma coisa ora penso outra...
Metade do meu dia é a tentar convencer-me que não e que tenho de parar e a outra metade é a vacilar completamente e a fazer tudo ao contrario do que tinha pensado que devia fazer.
Mas isto faz algum sentido?!

Isto é assim porque é assim, não dá para desviar, não dá para contornar, não dá para vir embora (pelo menos sem parecer que me estão a arrancar um bocado), aparentemente também não dá para enfrentar e ir andar para a frente, não posso fazer nada...
Então vou ficar aqui, sentadinha nesta pedra (como quando era pequenina), de meias pelo joelho, saia e mochila as costas à espera...ou que me venham buscar ou que me digam que eu tenho de ir sozinha!


It's not rational, it's complicated.

quarta-feira, 24 de março de 2010

Hoje não posso


É que é mesmo melhor não dizer nada hoje dado que:

a) estou com tpm
b) me irritei logo de manha no transito, no metro e no elevador
c) o dia de trabalho vai ser insuportável, começaram logo a chatear-me de manha
d) a mãe B. está pior
e) estou a perder a paciência e qualquer dia perco a cabeça
f) o meu pulmão não me deu descanso a noite toda (podia ter sido qualquer outra coisa, mas não foi o pulmão, óptimo então!!)
g) não consigo estudar, mas sinto-me culpada de fazer qualquer outra coisa
h) os homens são os seres mais estranhos a face da terra...quanto mais penso menos percebo (mais vale não pensar?!).
i) men up...pleaseeeeee!!!!!


E é assim por hoje...se entretanto me derem sossego e descanso aqui tentarei por alguma coisa mais calma e serena. Mas duvido!!!

terça-feira, 23 de março de 2010

Dormiste bem?


Há pessoas que são sonambulas, há pessoas que dormem como pedras e que não acordam nem que a casa lhes caia em cima, há pessoas que tem o sono muito leve e acordam com qualquer coisinha, há pessoas que não conseguem dormir com luz...
Eu consigo sair fora deste rol...como não poderia deixar de ser, alias!!
Normalmente, durmo bem, adoro dormir. Se estiver cansada durmo que nem uma pedra em qualquer lado, com qualquer luz ou barulho (inclusive com a minha mãe a aspirar o quarto, como já aconteceu!).
Mas...tenho um pormenor bastante interessante, é que enquanto estou ali naquela fase de semi-adormecida, eu falo. Mas não falo coisas sem sentido género sonho (não...que piada é que isso tinha?!), eu falo se falarem comigo e respondo a tudo muito coerentemente, de tal maneira que as pessoas acham que eu estou acordada!! E conto coisas que aconteceram, e digo coisas que não devia dizer...e tudo e tudo e tudo...uma maravilha!!!

A questão é...não me podem perguntar coisas nem puxar por mim quando eu estou meia a dormir...é que eu vou responder, sem filtros, sem reservas, sem pudores...e vou dizer tudo aquilo que me passar pela cabeça...o que é potencialmente MUITO PERIGOSO!!!
Às vezes até eu tenho medo das coisas que penso...

segunda-feira, 22 de março de 2010

...


Às vezes acho que devia ser proibido aquilo que gosto de ti...que nervos!!!

Calmaria

Quem passa por aqui sabe que eu ando permanentemente a sentir coisas...muito sinto eu, graças a Deus!

As minhas amigas chamam-me eterna apaixonada e dizem que a minha vida é melhor que a novela da noite, os meus amigos (rapazes) dizem que eu não existo, e os "amigos/namorados/não-relação" (onde se incluem os restantes elementos do sexo masculino com os quais eu tenho ou tive qualquer tipo de relação) acham que eu sou uma revolução, furacão, força da Natureza, etc etc...já me chamaram de tudo e nem sempre com a melhor das intenções!
Isto só porque eu exteriorizo as coisas. Se estou chateada vê-se logo pelo mau feitio, se estou completamente passada o meu silêncio forçado diz tudo, se estou triste, choro, se estou alegre só digo parvoíces, se estou feliz ando com um sorriso estúpido estampado na cara...I'm not hard to guess!

Mas depois há dias (como hoje), em que eu só sinto uma calma imensa, que me consigo concentrar a trabalhar e vou despachando coisas a uma velocidade mais do que eficiente, em que não sei do futuro mas também não quero saber, em que me apetece imenso comer comidinha saudável e ir ao ginásio malhar, em que as minhas amigas me ligam passadas por o senhor X e eu só lhes digo para elas respirarem em vez de o atirar logo aos leões, em que não olho para o telemóvel de 5 em 5 minutos porque me esta a saber mesmo bem não me preocupar com isso...dias em que não há emoções extremas!! Gosto destes dias, gosto de os apreciar bem por serem tão raros em mim...

E, nestes dias, só penso numa música :
"It's why I'm easy, easy like a Sunday morning!"






Inicio de semana

E cá está...o inicio da semana mais temida...

Parece que ando a lutar contra o dragão para me manter sã de espírito, é que com estas estúpidas destas hormonas nunca se sabe!!
Óbvio que logo de manhã consegui ter o pensamento mais horrível dos últimos anos, veio sem eu controlar e tive que me agarrar ao volante para parar de visualizar a cena que a minha cabeça me estava a mostrar! Nem vou contar porque não me quero lembrar, mas sei que foi das coisas mais parvas que já pensei...
Depois dos momentos iniciais de dúvida (e pânico) sobre a possível veracidade do prógnostico, pus a parte racional do meu cérebro a trabalhar (aquela que não é influenciável por nada), olhei para o sol lindo que brilhava lá fora e parei com isto!! Não vou estragar a minha semana...não vou! E tenho dito...

A parte disso, o fim de semana foi de ócio supremo, mas teve algumas partes muitos boas:

1) campeonato de judo dos miúdos no sábado à tarde. Os amores, tão queridos, mas tão queridos com micro quimonos que nem sei explicar...(tic tac tic tac?!)
Estava o fim do mundo com a quantidade de pessoas, mas adorei!! Tenho sempre saudades do tapete e agora vou estar quase 2 meses sem lá ir portanto...foi bom!
Gosto quando me sinto melhor pessoa.

2) Jantar no sábado à noite. Como é que eu nunca tinha ido ao Café de S. Bento, alguém me explica? Bom bife, boa companhia, boa conversa. Gostei!! Para repetir...

3) Shutter Island. O Scorsese atingiu um novo nível de genialidade. Mas assim de uma maneira que nem sei explicar...BRUTAL!

4) Ficar a espreguiçar no sofá, a apanhar sol na cara enquanto via Gossip Girl (que está a ficar muito complicado btw) e The Thomas Crown Affair. E eu sei que devia ter estudado mais, eu sei que ando a brincar, mas apeteceu-me não fazer grande coisa!!!

Posto isto, deixo aqui um pequeno pensamento: “I wonder, is it better to live like a monster, or die a good man?"...


P.S: Obrigada Primavera. Estavamos ansiosos com a tua chegada...

sexta-feira, 19 de março de 2010

Dia do pai


Pai B. não tenho nada para dizer que já não saibas...tal como a todas as outras pessoas de quem gosto muito eu estou-te sempre a dizer aquilo que sinto!!

Mesmo quando tu não dizes, mesmo quando tu não estás cá, mesmo quando tu não me defendes, mesmo quando tu me magoas, mesmo quando estas a ver o Chelsea, basicamente...és um dos homens da minha vida (sem ciuminhos)!!

Não imagino sequer existir sem ti, porque nesta revolução onde eu estou constantemente tu és o meu ponto de equilibro, o sitio onde eu fixo o olhar quando começo a ficar tonta...
E eu sei que eu também não sou perfeita, que sou uma melga as vezes, que te exijo coisas que tu não me podes dar, que sou mimada e que tenho a mania da rebeldia, que te arranjo problemas, que sou fonte constante de preocupação (mesmo com esta idade) e que tu te esforças por me entender, é e difícil. Apesar disso, temos uma relação maravilhosa (apesar de te exprimires muito menos do que o que eu gostaria), que como todas as relações não começou exactamente de uma maneira fácil...trabalhamos muito até chegarmos aqui!
Este entendimento demorou muitos anos a construir e eu agradeço todos os dias o facto de te teres importado o suficiente para atingirmos este sitio...quentinho, fácil e confortável!!

Como eu te disse ontem, apesar de não ser dia do pai...gosto de ti!!

À 3 meses atrás...

Como já repararam eu costumo tirar fotos com frases de um site chamado Icanread...
Basicamente o conceito é ter frases misturadas com fotografias!!
E as frases são sempre ser sobre o que as pessoas estão a sentir...

À 3 meses atrás era assim...

...e não fui eu que mandei para lá, atenção!!
Fascinante...

É 6a mas...


Acordei mais ou menos com este espírito:

"Quando te livrares do peso
Desse amor que não entendes
Vais sentir uma outra força
Como que uma falta imensa"

Chuva dissolvente - Xutos e Pontapés

Ainda deve ter sido do filme de ontem, ou então é do cinzento de hoje (odeio cinzento), ou então não faço ideia (ou faço) e são só conjecturas!!


Um dia, faço só o que o meu coração quer...

quinta-feira, 18 de março de 2010

Strangers

Já repararam na quantidade de homens bonitos que há nesta cidade?

Eu não sei o que é que se passa, se é da chegada do sol ou do meu novo estado de "desinfatuation" (chamemos-lhe assim porque não encontro outro termo melhor), mas...damn, there are really beautiful guys in this city!
Senti-me muito "sex and the city" confesso...

The world is not enough?!

Tenho meditado à uns dias sobre esta temática depois de algumas conversas bastante elucidativas sobre o assunto e decidi finalmente escrever!!

Lembram-se de um filme do James Bond à uns anos (tipo 1999) chamado "The world is not enough"?! Bem...nesse filme à uma parte em que a Bond Girl má (Elektra King) está com o 007 preso numa cadeira de tortura, se senta em cima dele e diz:
"Elektra King: I could have given you the world."

Ao que ele responde:
"James Bond: The world is not enough."

Pois bem, esta era a altura em que a senhora se devia ter levantado e devia ter dito "Não é suficiente?! Ok, então fica com as tuas bombas que eu vou andando. É que se o mundo não é suficiente realmente não estamos aqui a fazer nada". Tinha sido um bom desfecho, digo eu...

As pessoas lutam tantos anos em vão, desperdiçam tanta vida pelos outros, tantos planos, porque estão focadas numa só pessoa que às vezes está ali só porque está, porque não tem nenhum sitio melhor para onde ir, porque é indiferente. Não consigo perceber!!!
"Ah e tal, mas eu gosto dele B.!"...Boaaa, parabéns, mas parece-me que todos já gostamos de alguém que até gosta de nós mas, está ali no limbo, no "nem carne nem peixe", no "não sei", no "talvez". Não é uma novidade!
Já conheci casos que insistiram e acabaram por ganhar a pessoa (é verdade) e outros que simplesmente deram meia volta e foram procurar alguém que os quisesse mesmo a sério! Chamem-me romântica, mas eu acredito que algumas pessoas ainda estão juntas porque querem mesmo estar uma com a outra e com mais ninguém...e acho que toda gente merece isso...

E quando nos apercebemos que não é por ali e que provavelmente nunca vai ser, quando finalmente cai a moedinha...é pegar no orgulho e na dignidade, guardar os "porquês?" no bolso juntamente com os "não entendo" e dar meia volta. E quanto mais cedo melhor, senão damos connosco ao lado de uma pessoa à 10 anos sem saber se ele está aqui porque quer ou porque nós queremos...e essa dúvida, minhas amigas, essa dúvida mata!
Eh pá, e custa? Custa, imenso mesmo.
E vale a pena a dor de virar costas? Eu acho que sim, que a partir de um certo ponto vale.
E se eu ficar sozinha para sempre? Não ficas, há quase 7 mil milhões de pessoas no mundo.
E se estiver a desperdiçar um grande amor? Não estás, um grande amor é sempre dos dois lados.
Mas ele até gosta de mim? A questão é só se esse gostar é suficiente. Se for, tudo bem, cada um sabe de si.
E se eu lhe der o melhor de mim? Infelizmente ou se sente ou não se sente. E se ele não sente, não interessa o que é que vais dar, ele não vai saber receber, nem vai perceber. E isso sim, doí e doí muito (believe me, I know)!
Mas ele não consegue viver sem mim! Ele não está habituado a viver sem ti, podes apostar que consegue.
E se ele gosta de mim e ainda não percebeu? Se não percebeu é um problema dele. As pessoas normais pensam sobre o que sentem, logo quanto gostas sabes que gostas. Pensa assim, pode ser que quando não estiveres cá ele perceba!! Não se pode é ficar à espera eternamente!
E se quando ele perceber eu já não estiver cá? As pessoas fazem escolhas todos os dias. It's all about timing. É um risco que ele está a correr e não tu.
Mas eu não vou aguentar vê-lo com outra pessoa? Vais sim...podes ter a certeza que vais! E quando ele estiver com outra pessoa, é porque não eras tu! Portanto, ainda bem que te vieste embora.

Como diz a MRP: "Não se pede amor a ninguém, nem se dá a quem não merece".



P.S:Espero ter respondido a todas...It was easy!

quarta-feira, 17 de março de 2010

É assim...

Não há nada como uma hora de almoço com boas noticias para animar uma tarde que se avizinhava pachorrenta e sensaborona...

OPERAÇÃO VERÃO - ON...Ohhh Yeahhh!!!

Ao que parece nem o McBacon de desvario me fez sair do sitio, nem o pouco treino da ultima semana, nem as bolachinhas de chocolate no domingo a tarde...I'm so good!!!
Portanto S.Pedro, meu filho, fazes favor de me enviares dias soalheiros, brisa amena, céu azul, ondas médias e já agora se não for pedir demais aquele bikini, aquele que eu ainda não vi mas que me vai ficar lindo de morrer...

Eu, que estou sempre a dizer que os homens são bipolares, também acho que tenho um problema(zinho) de bipolaridade, como se vê...
De momento estou feliz que pareço uma criança!!! As 18.30h estarei em cima da bicicleta prontíssima e cheia de vontade!!!

Odeio a realidade

Eu gostava, mas é que gostava mesmo (ao ponto de adorar) de não ter de estar praticamente todas as horas do meu dia a dizer a mesma frase (para mim mesma senão o pessoal ia achar que eu sou maluca) na tentativa de me puxar para a realidade.

ODEIO A REALIDADE...

Essa é a verdade!! É feia e triste, estúpida e sem sentido...
O pior é que se já estou assim hoje, isto só tende a piorar para a semana. Tenho medo da próxima semana, não quero ser outra vez uma catástrofe com pernas!

MAS ALGUÉM ME EXPLICA COMO É QUE EU ME METI NISTO?!
Que ideia tão peregrina...a serio...

Atenção que a falta de café também não me está a fazer bem...e amanhã já volta a chover e eu só preciso de calor e paz de espírito!! Vá lá...

terça-feira, 16 de março de 2010

Starbucks?!

Agora percebi!!!




Acho que estou um pouco parvalhona! Deve ser da dor de dentes...

To cheer up


Se há coisa que anima qualquer mulher é um bando de futilidades e algum gossip...logo, o que melhor que amigas e Vogue?!

What?! I need something to cheer me up!!!
Ainda por cima Vogue a saber a Verão...


P.S: A Vogue está a um preço absurdo...era tão melhor quando morava em casa da minha mãe e ela assinava-a e deixava-a em cima da minha cama para eu ser a primeira a abrir! Animava qualquer pior dia.


Like I said...


Não é que eu vá dizer nada de novo, pelo menos nada que já não tenha dito antes...

10/03/2010
Gostamos até deixarmos de gostar, sentimos até deixarmos de sentir.

01/03/2010
Enquanto tomava o meu maravilhoso café, lembrei-me desta cena do "My best friend's wedding":
George Downes: Michael's chasing Kimmy?
Julianne Potter: Yes!
George Downes: You're chasing Michael?
Julianne Potter: YES!
George Downes: Who's chasing you... nobody, get it? There's your answer. It's Kimmy.
Fez-me rir...às vezes demoramos tempo para perceber as respostas! E é preciso fazer muitas coisas malucas até lá chegar realmente...

31/12/2009
E citando a Carrie "I am someone who is looking for love. Real love. Ridiculous, inconvenient, consuming, can't-live-without-each-other love."

Posto isto, tenho a dizer, que ontem pela primeira vez não doeu pelo exterior, pelo outros, por aquilo que me disseram. A dor veio de dentro, do objecto em si...de quem eu estou sempre a alegar que me faz feliz, não obstante as outras coisas! Ontem não me fez feliz, ontem foi um sentimento, infelizmente bem conhecido, de "tu também és assim, como é que eu não tinha reparado antes?".

É que, e quem lê isto já deve ter percebido, eu quando gosto faço tudo pelas pessoas que gosto, sejam amigos, família e afins...mas faço porque esta na minha natureza fazer. Faço sem cobrar, de uma forma abnegada género "ir buscar pães com chouriço a pé, à chuva, as 4h da manha".
Não gosto que testem os meus limites de dar, que queiram ver até onde eu vou só a brincar. Eu não sei se é de mim mas, não se brinca com aquilo que os outros sentem...é feio! E quando eu noto que me estão a tentar fazer isso, é como se fosse um vidro a partir-se em mil bocadinhos que nunca mais se vão colar.

E ontem pela primeira vez em muito tempo, eu não senti saudades.

20/01/2010
Luisa Contini: Thank you for reminding me I'm not special. You don't even see what you do to me. Even the moments I think are ours, it's just... you working to get what you want.

Portanto, obrigada A. por me teres feito pagar para ver, por saberes a partida que se eu não fosse ver por mim mesma, não iria adiantar dizerem-me o que quer que fosse.

22/01/2010
"... you grabbed for everything my friend
but don't you see that in the end
there will be nothing left of me"


P.S: Domingo quero ir para a praia, S. Pedro arranja-te...
P.S2: Para quem não entende a foto, eu explico...black and white are my colours...I don't care anymore, congratulations!

segunda-feira, 15 de março de 2010

Medidas

Quando é que se consegue medir o quanto se gosta de alguém?

Quando se sabe que está a doer e não se consegue pensar noutra coisa, nem concentrar em mais nada a não ser no desejo poder mandar essa dor embora.

É uma medida não quantificavel nem comparavel...é simplesmente assim...

Assim ao jeito da Belota...

Alguma coisa está muito errada comigo quando eu cogito a hipótese de escrever com cabeça fria, uma data de raciocínios com muita lógica (todos pretos e brancos como eu gosto) para ler quando estiver de cabeça quente e não conseguir pensar!!


É que a minha velocidade de fervura é igual à da luz e a temperatura a que fervo é demasiado baixa.

Como diz a R. "tu devias ter ido para realizadora, tens um jeito para fazer filmes"!!

Eu e o meu avô


Se o meu avô fosse vivo hoje fazia anos.
Se ele fosse vivo, hoje jantaríamos todos juntos, provavelmente até almoçaríamos todos juntos. Se ele fosse vivo as coisas seriam diferentes, seriamos mais unidos, estaríamos mais tempo juntos, esforçamos-nos-íamos mais. O amor cola as pessoas umas as outras, cria laços invisíveis, que quando ele era vivo não reparávamos. É que de todos nós, posso dizer com certeza, que o coração dele era o maior de todos!

Então, desde ontem que me dediquei a lembrar-me do meu avô. Dizem que as pessoas de quem gostamos muito ficam vivas em nós pelas memorias que temos delas e eu decidi seguir isso à risca hoje. Não posso por obviamente aqui todas as memórias. Há fragmentos de histórias que só me lembro às vezes, pequenos detalhes que sem razão aparente me vem à memoria em alturas inesperadas e que depois se voltam a desvanecer!
A maior parte das memórias são obviamente na Maçã, um dos meus sítios preferidos!
Os dias de verão passavam-se sempre da mesma maneira, acordar e ir a correr para a cama dos meus avós, lutar com a minha prima para ver quem chegava primeiro! A mesa do pequeno almoço sempre posta com todas as coisas que nós gostávamos, a minha avó a passear com a tesoura das rosas na mão, o avô a ler o jornal ou agarrado a um qualquer livro de historia. O andar de bicicleta para cima e para baixo, sempre à espera da hora de podermos ir para a piscina, a mesa cheia de gente à hora de almoço, as férias Constança, os bolicaos com os cromos do Baywatch seguido de um episódio do mesmo. Mais piscina, mais bicicleta, competição de baloiços no final do dia a ver qual era a sombra que chegava mais acima, jantar a ver quem não ia parar à direita da avó, pedir permissão para se levantar da mesa e ir brincar. Lutar para sentar nos braços das cadeiras entre o avô e a avó. Saber que todos os dias iam ser invariavelmente assim...Os mesmos cheiros, as mesmas cores, a mesma alegria, dias de sol lá fora, dias de chuva cá dentro a ver os mesmo desenhos animados da Disney vezes e vezes sem conta.

O meu avô nunca foi de falar muito, nunca foi de ralhar, de se meter, de dizer que não podíamos ou não devíamos. Nunca foi de muitos abraços e beijinhos também. Mas estava ali, ele e o coração dele sempre com um sorriso, um olhar de compreensão quando estávamos a ser castigados, poucas palavras que faziam todo o sentido!!
A única memória que tenho dele ter ficado doente (ele esteve doente durante muitos tempo) é o facto de não irmos buscar o charuto depois do jantar. A partir de certa altura, que não me lembro qual, deixamos de ir buscar o charuto e só anos mais tarde é que me apercebi o que isso quis dizer!

Lembro-me que no Verão em que ele se foi embora, já nós não íamos à quinta à muito tempo porque éramos crescidos e tínhamos os nossos amigos e as nossas coisas para fazer, estávamos a dar um passeio depois do jantar e ele contou-me a historia de como tinha conhecido a minha avó, 52 anos antes. Havia amor, carinho, respeito, adoração até ("a tua avó é uma grande mulher"), mesmo com todos os momentos maus, que todos conhecemos, ele ainda pensava assim. Nessas férias, eu estava a ler um livro da MRP e havia uma parte em que ela dizia que Deus leva primeiro as melhores pessoas, porque são aquelas que Ele mais gosta. Eu achei que aquilo fazia sentido (para variar deu-me para chorar) e perguntei ao meu avô o que é que ele achava. Ele olhou por cima do jornal e não deu importância nenhuma ao assunto, disse que não fazia ideia...eu fiquei chateada por ele não ligar!
Depois destes anos todos e de já ter perdido outras pessoas, acho que não nos cabe julgar o porque Dele levar primeiro umas pessoas e depois outras. Há uma justiça qualquer que nunca vamos perceber e que realmente não tem importância. O meu avô tinha razão...
Lembro-me da pele das mãos, muito suave, do toque do bigode, do chapéu, do quanto ele gostava de amarelo, da paixão que ele tinha por umas pernas bonitas (nunca conheci mais ninguém que gostasse assim de pernas), dos almoços na Colina, da alegria quando eu escolhi o curso, da posição das cartas sempre desarrumadas quando jogávamos Canasta, do ressonar, do interesse infantil por coisas que ele não dominava como os poemas de Camões ou Inglês, dos problemas em decifrar qual das Cleopatras fez o quê e quando! Já não me lembro do cheiro, às vezes ainda abro a porta do armário do meu quarto em casa da minha avó para tentar senti-lo, mas já lá não está.
Nos dias em que sonho com ele, sonhos quase reais (os meus costumam ser sempre assim), acordo a achar que ele ainda cá está e por breves segundos as coisas fazem todas muito mais sentido.
Obviamente que não posso mentir e dizer que me lembro dele todos os dias, não lembro. Com o tempo até das datas importantes nos vamos esquecendo. Mas quando olho para a frente, para o caminho que quero seguir e para a pessoa que tento ser todos os dias, sei que há bocadinhos do meu avô em todo lado. Acho que essa é a melhor maneira de o lembrar...

domingo, 14 de março de 2010

Remember me as a time of day!


[Mouth: Take a look at yourself in a mirror. Who do you see looking back?]
[Haley: Is it the person you wanna be?]

Haley: You made it.
Nathan: We made it.

[Dan: Or is there someone else you were meant to be? The person you should have been, but fell short of.]
[Mia: Is someone telling you you can't? Or you won't? Because you can.]

Chase: Could you write "Thanks for the 45 seconds of heaven?
Mia: 30.
Mia: Wait for me?
Chase: Hell, yeah.

[Chase: Believe that love is out there.]
[Nathan: Believe that dreams como true every day. Because they do.]
[Peyton: Sometimes happiness doesn't come from money or fame or power. Sometimes happiness comes from good friends and family and from the quiet nobility of leading a good life.]

Brooke: Hi. You told me that someday I'd be ready to let someone in. I think today might be someday.
[Julian: Believe that dreams come true every day. Because they do.]
Julian: If this was a movie, you'd kiss me right now.
Brooke: No. I'd say I love you, and then I'd kisse you. I love you.
[Brooke: Believe that dreams come true every day. Because they do.]

Luke: Take a ride with me, Peyton Sawyer?
Peyton: Don't you mean Peyton Scott?

[Peyton: So take a look in that mirror and remind yourself to be happy. Because you deserve to be. Believe that.]
[Luke: And believe that dreams come true every day. Because they do.]

sábado, 13 de março de 2010

O colégio


Eu sei que devia estar a estudar à horas afincadamente...eu sei!!!

Estava aqui em casa a arrumar umas coisas e acabei de encontrar os meus anuários do colégio. Claro que foi impossível não os abrir e OMG...eu de facto sofri bastantes melhoras desde essa altura, em termos físicos I mean!
Por outro lado, em termos não físicos acho que a minha personalidade sofreu alguns danos irreparáveis...não sou transparente como era, não digo tudo o que passa pela cabeça sem pensar, não sou tão genuína nem tão ingénua, não acredito incondicionalmente no amor e em como só ele chega para nos fazer felizes (não da mesma maneira pelo menos)...acho que fiquei um bocadinho mais sombria com o tempo, demoro mais tempo a acreditar, o meu primeiro impulso é sempre desconfiar e por mais que tente lutar contra isso, acho sempre que as pessoas me vão magoar mais cedo ou mais tarde.

Mas o que eu vinha dizer hoje não era isso. Hoje vinha por aqui o texto que a minha amiga N. escreveu sobre mim para por no livro de curso (2001-2002):
"Ele vai ganhando coragem aos poucos, e vai saindo delicadamente das montanhas, dando os seus primeiros passos, vincando aos poucos o seu ponto de partida...
As suas correntes tornar-se-ão mais fortes, os seus braços mais longos, o seu caudal mais alto. E a sua água...Essa irá ficar menos pura e ingénua como era na nascente, mas ficará mais poderosa e persistente, capaz de cobrir qualquer pedra, inundar qualquer barco, opor-se a qualquer barragem.
Precisará também de se separar para poder dar água a mais solos, conhecer mais auroras e cumprimentar mais florestas, ele é necessário mesmo que não o saiba. Mas por mais mundos que tente irrigar, o seu mais forte desejo é chegar ao mar, difundir-se nele, dar-lhe cada gota da sua água envolvendo-se no êxtase da entrega e recepção.
Mas por mais que o mar o tente sugar, nunca deixará de ser rio, nascido em pedra bruta e moldado pelos seus canais.
Nunca deixará de ser rio, por mais seco que esteja o céu ou mais espessa que seja a terra, eu sei B., nunca deixarás de ser rio.
Boa sorte para o teu futuro...N."

Gostei de me ver reflectida naquilo que a N. pensava de mim...sabe bem! Mesmo que nos tenhamos afastado com o tempo, mesmo que eu não saiba nada dela agora...ela foi uma parte importante, soube-me dizer coisas (que eu precisava de ouvir) e que mais ninguém conseguia que fizessem sentido. E toda gente sabe que eu sou uma pessoa difícil de receber conselhos, só quando os sinto é que os ponho em pratica.

Há algumas frases míticas dela que eu não me consigo esquecer:
- Não B. tu achas que ele esta a olhar para ti, mas não esta! Esta a olhar na tua direcção mas não para ti;
- Não acredito em segundas chances. O que não dá certo a primeira, não vai, de certeza, dar certo à segunda;
- Mais vale 20 anos de loucura que 40 de secura (esta é um clássico!);
- "N. estas bem?", Resposta: Não, mas estou agarrada a minha amiga Absolut e vou ficar não tarda;
- "O que é que te deu na cabeça para andares com ele N.?", Resposta: Sabes aquelas crises que as mulheres tem aos 40? Pois é, eu tive aos 20...não perguntes!
- Chora tudo hoje, chora que te faz bem, limpa. Depois vais dormir e isso amanhã já te passou!!
- O que foi? O orgulho é uma óptima coisa!!

Há pessoas que nos mudam e a N. deu-me uma noção de realidade que eu não sabia possível. Puxou-me para baixo, mostrou-me que os príncipes encantados não existiam (da maneira que eu achava pelo menos), que o meu romantismo era muito 14 anos (e nos já tínhamos 16!) e no mundo real eu só me ia magoar. Mal ela sabia que eu 1 ano depois eu ia aprender a minha custa. E depois foi "dark and twisty" for a really long time!!

E "dark and twisty" é uma coisa mesmo má! É não acreditar no amor, não achar possível alguém estar connosco só porque quer estar sem segundas intenções, é não confiar, não deixar ninguém entrar, querer fugir a cada sentimento que não se controla, não lutar por pessoas que valem a pena. É orgulho acima de tudo, é não ver finais felizes, é achar que "o amor é lindo é só pena que não haja para todos", é ficar sozinho durante muito tempo, é dizer que não se gosta de surpresas porque já houve tantas más que é melhor não arriscar, é achar que nos vão sempre magoar, que a frase "people always leave" faz sentido, é anestesiar a dor com álcool, cigarros e pessoas sem importância...é mau portanto!!!

Mas hoje é sábado...e apesar de estar a sentir o "dark and twisty" aqui comigo na sala, não os vou deixar fazerem-me isto. Demorei demasiados anos a voltar...


P.S: N. acabei de te adicionar no maravilhoso mundo FB.

sexta-feira, 12 de março de 2010

Miudas Giras



Como eu já disse aqui, alem do blog, mantenho diários. Há amigas minhas que me dizem que não faz muito sentido, porque o blog é suposto ser um diário e portanto se eu quero escrever devia escrever tudo aqui...não me parece possível!

Se eu contar tudo, ficam a saber tanto como eu, e coisas que devem ser mantidas em segredo...mesmo!!!

Isto para dizer que quando estive em Roma, levei o meu belo caderno e escrevi um texto (que vou passar para aqui agora) com o conceito de miúdas giras:

"...tenho que voltar à dieta e ficar giríssima para o verão. Afinal, há miúdas giras, há miúdas muito giras e depois há nós...miúdas super giras. E uma miúda super gira fica ainda melhor com 3 quilinhos a menos!! Apesar de eu saber que uma miúda gira não tem que ser magra, ou excessivamente bonita!
Uma miúda gira é aquela que é boa onda, que é original, que sabe o que quer e não se confunde. Que tem amigos que a adoram e que faz tudo pelos amigos (nem que seja sair de um date com o príncipe encantado porque a melhor amiga precisa de ajuda).
Uma miúda gira tem sempre um sorriso na cara, uma palavra de optimismo e uma energia que não acaba. Uma miúda gira, é gira de calças de ganga, t-shirt a dizer "I love Rome" e óculos de sol em forma de coração.
Uma miúda gira trata sempre toda gente com respeito, deixa passar as pessoas de idade nas filas, levanta-se para uma grávida se sentar, ajuda a levantar a mesa em qualquer casa que esteja (amigos ou namorado), trata por você os mais velhos e desconhecidos.
Uma miúda gira tem objectivos na vida, encara as coisas más como fazendo parte, chora o que tem de chorar e depois aceita e segue em frente.
Uma miúda gira está na sua, não se mete onde não é chamada, não diz nunca mal dos amigos, chama-os a razão se tiver de ser e discute com eles se achar que eles estão enganados.
Uma miúda gira tem opiniões, se falar é porque sabe do que fala, não se tenta fazer mais importante do que é, não tem a mania que é gira, não se dá com os outros porque "fica bem", porque eles tem dinheiro ou posição social.
Uma miúda gira não faz fretes, está quando quer estar e faz quando quer fazer.
Uma miúda gira importa-se mesmo com aqueles que lhe são próximos, faz a diferença com gestos e palavras em determinadas situações e não nega ajuda a quem lhe pede, mesmo achando que às vezes o que lhe é pedido é absurdo.
Uma miúda gira tem personalidade forte, não mente, não diz coisas que não sente como "eu também" só por dizer.
Uma miúda gira engana-se e corrige o erro, assume-o e aguenta as consequências.
Umas miúda gira pode até ter mau feitio, mas o resto compensa isso tudo."

E pronto...é isto!!

quinta-feira, 11 de março de 2010

Biquinis

Hoje quando li o status da I. no facebook acho que comecei a delirar e a sonhar com o Verão...talvez por isso esteja à 30min a ver o que eles chamam de swinwear!!
Descobri que sou muito picuinhas no que diz respeito a biquínis... isto porque:

a) Ou são lisos e combino cores e troco partes de cima com partes de baixo, ou se são estampados tem que se notar que pertencem uns aos outros;

b) Fatos de banho...nem pensar!

c) Triquinis...hum, adoro ver, mega lindo, mas nunca experimentei...talvez este ano me aventure!! Não gosto das marcas, although...

d) Partes de baixo grandes, subidas, calção, com demasiados folhinhos ou a fazer balão...não!

e) Cores que não contrastem com o meu tom de pele, ou cores de sabonete...dificilmente. Padrões que misturem muitas cores também não. Muitos padrões diferentes, género salada russa...not!

f) Partes de cima com arame, no way. Almofadados demoram anos a secar! Com demasiados detalhes nas fitas fica uma marca enorme. Cai-cai...haaa, cai mesmo...adoro, mas também adoro mergulhar e não é muito fazível!

Isto não está nada fácil...

De todas as marcas, definitivamente Salinas...

Apesar de ainda não ter a certeza em relação ao laço, adoro a cor!! E claro, é cai-cai!!

Poko pano...

Lindo, lindo, lindo...é cai-cai outra vez!

Calzedonia...

Gosto da Gisele...a parte disso, roxo fica bem as morenas!! É simples, a parte de baixo tem um corte lindo e a parte de cima não é cai-cai...

Agora só falta fazer calor para os poder ir escolher!! Era tão bonitinho...

Então, e aplicando o que a I. escreveu a minha pessoa, foi mais ou menos assim:

Tenho saudades da praia, dos cornetos de chocolate e das batatas-fritas Titi, da areia a ferver nos pés, das Ipanemas douradas, dos vestidinhos, das pernas à mostra, de andar de bikini o dia todo, da brisa de final de tarde, das noites quentes, de beber coca-cola gelada a toda a hora, das esplanadas ao por-do-sol, da pele salgada, dos mergulhos, do cabelo despenteado...

Continuação do post que não vou publicar


Acordei em brasa ainda...

Detesto que sejam benevolentes comigo, que me passem a mão na cabeça como se eu tivesse 5 anos e me estivessem a dizer que não me podem dar um gelado, que me digam "eu também" só por dizer...
Irrita-me, enerva-me, mexe-me com o orgulho!

Pelo menos estes sentimentos eu já conheço... better this way...

quarta-feira, 10 de março de 2010

Ir contra a Natureza


Descobri que sou realmente boa na minha nova teoria de viver o hoje e amanhã logo se vê...

Ontem ia eu no carro para o gym, a ouvir Rihanna aos berros e a sentir-me feliz sem razão nenhuma aparente a não ser o facto de estar a usar uns óculos de sol (Ohhh yeahhh) quando dei por mim a questionar o porque das pessoas quererem ir contra a natureza e contra aquilo que sentem. Isto porque nos passados 2 meses tentei fazer isso pelo menos 2 vezes, sem qualquer tipo de sucesso, óbvio...

A minha questão aqui é: podemos tentar ir contra aquilo que somos durante muito tempo, mostrar ao mundo uma data de qualidades que não temos, ficar com alguém que até não desgostamos, porque é com aquela pessoa que devemos de ficar...e podemos ser tristes a vida inteira a tentar fazer isto, sem sequer percebermos que o somos, porque simplesmente "é assim que tem de ser"! Mas, tenho para mim que mais tarde ou mais cedo acabamos por quebrar, no final do dia não podemos controlar a nossa natureza...mas podemos morrer miseráveis a tentar, é uma verdade...

Não obstante de ter sido educada (em partes) para ser assim, há muito tempo que deixei de me esforçar para ser a "senhora" que todos esperavam que eu fosse. Já fui mais rebelde do que o que sou hoje (é verdade), já me irritei com a fôrma onde me tentaram por, já chorei por achar que devia ser de uma determinada maneira que não me consigo forçar a ser, e... já desisti de estar preocupada em corresponder às expectativas dos outros.

Às vezes ainda tento, sei o que devo fazer, sei o que estão à espera que eu faça, sei as qualidades que deveria ter (e não tenho), sei o certo e o errado e sei que nem sempre estou certa...mas, também sei que sou boa pessoa e para mim isso chega! I don't need perfection...ou pelo menos a noção que as pessoas tem dela.

Vou ser assim até ao dia que deixar de ser, vou sentir isto até acabar, porque por mais que a minha cabeça me possa dizer que não devo, e por mais que eu me desespere a dar voltas e voltas a esforçar-me para fazer tudo como deve ser, os sentimentos, tal como as vontades, não se controlam...

Salazar dizia que "as vontades que vão contra as regras são só caprichos"...e eu pergunto-me algumas vezes se ele tinha razão, e se serão só caprichos as minhas vontades?! Não nego que já fiz algumas coisas na vida por puro capricho (sou mimada afinal), mas com o tempo aprendi a saber diferenciar o que é do que não é. E por caprichos eu não tenho segundos pensamentos, por caprichos eu não me irrito, por caprichos eu não fico estupidamente feliz...portanto não...pode ser o que for (que eu também não sei bem), mas não é capricho...




P.S: Uiii...tanta filosofia logo pela manhã...

terça-feira, 9 de março de 2010

Estou inquieta...

...e não sei porque!

Não me consigo concentrar, não consigo fazer nada, parece que falta qualquer coisa!
Que nervos! Parece que não tenho nada para fazer...quando tenho 1000 coisas!!

Parece que me estou a esquecer de qualquer coisa importante, estou ansiosa, o tempo não passa...e eu nem sequer sei porque é que quero que ele passe! How strange is this?

Estou cheia de frio, quero o Verão...aaaahhahhhhaahhh...

Será que isto já é da fome? OMG...daqui a nada vou estar a jogar as cartas com a galinha...EU NÃO MEREÇO ISTO!

Aceitam-se ideias sobre o que se poderá estar a passar!

O mais e A mais

Só numa de acompanhar as tendências da noite dos Óscares, e muito brevemente...

A mais - Demi More:

E não é só pelo namorado (que também ajuda), mas ela é linda, natural e elegante...O meu lado gossip leva-me a dizer que ela deve ter feito um pacto com o Sr. mau para estar assim, é que não é normal!! I wish...

O mais - Ryan Reynolds:


Porque um homem elegante tem sempre mais charme! E este senhor deita charme por todo lado...

Estes são os meus favoritos. Não vou falar dos vestidos horríveis, da pernas não depiladas e afins...só quero coisas bonitas aqui, se faz favor!!

P.S: Total falta de inspiração hoje...

segunda-feira, 8 de março de 2010

Difficult shopping


Atendendo à minha compra da hora de almoço, lembrei-me desta senhora (confesso que a playlist ajudou!).

Adoro-a, digam o que disserem, que é reles, que tem ar de pega, que anda sempre despida, bla bla bla... eu acho-a o máximo!! Primeiro porque ela se está nas tintas para o que dizem e segundo porque com a voz que tem, basicamente ela pode fazer o que quiser!!

"Toda gente tem uma face negra, nem eu, nem tu fugimos a regra"...o que é que eu posso fazer? Podia dar-me para pior!


P.S: Houve indecisão, houve "o que é que eu estou a fazer?", houve "ai se alguém sonha"...enfim...houve um bocadinho de tudo, não foi uma compra fácil.
P.S2: Acabei de ouvir a minha primeira música da Taylor Swift e devo dizer, que além do óptimo gosto em termos masculinos, a letra da música faz todo o sentido...

Feliz dia da gaja

Alguém me disse isto uma vez...acho que foi o D. e gosto mais do que "Feliz dia da mulher".

Fica aqui um pequeno pensamento:

domingo, 7 de março de 2010

Sou uma comédia


J.: "És tão engraçada quando te passas B.. É que tens mesmo piada!! Se fosse eu também ia gostar de te dizer coisas para irritar e te ver passada. Que graça..."

Claro que me ri depois disto, não é?, ligo-lhe parcialmente histérica como se o mundo fosse acabar, ela ouve, ouve, ouve...e na segunda vez que ligo a dizer que pronto, afinal não era nada assim, ela diz-me isto...ok, está bem!

As minhas amigas tem tanta paciência para me aturar, graças a Deus!!!