domingo, 29 de janeiro de 2023

Semana 4/52

Finalmente sinto-me a melhorar, mais forte, mais em controle do meu corpo. Assumo que os suplementos de ferro andem a resultar e que os meus níveis de ferritina já tenham subido acima dos 50.

A semana começou com muito trabalho. Depois de um semana de cama, os e-mails empilharam-se uns em cima dos outros, os pedidos de reuniões foram mais que muitos e a equipa (praticamente toda nova) estava meio a deriva. Foram precisos 3 dias a 10h/12h de trabalho para a coisa voltar ao sitio. Gosto disso, do controle, de me sentir capaz, se estar no meu A game. Não gosto de trabalhar à noite, acho mau principio e também mau exemplo, mas há alturas em que não dá.

Tive também muitas sessões de feedback. Aparentemente é refreshing a maneira como eu partilho as coisas com a minha equipa...Tenho avaliação amanhã, e pela primeira vez não sei muito bem o que fazer. Os objectivos para a promoção que estava a trabalhar já foram atingidos em final de Novembro, o ano que entrou está alinhado em termos de trabalho a entregar, mas e os desafios? Devia parar com isto, assentar um bocado, respirar no conforto desta função, crescer tranquila com o stay still...de alguma maneira a minha cabeça só pensa no próximo passo, que não faço ideia qual é. Enfim, também vou esperar para ver o que o meu chefe me diz.

Mais uma coisa positiva da semana...os papéis estão praticamente todos tratados. Talvez este seja mesmo o ano que me vou livrar desta carga de trabalhos que me calhou em herança. Antes disso claro há fecho de contas, acertos, contratos e discussões a serem tidas. Passinho a passinho vamos lá chegar.

Viagens do ano também foram fechadas está semana. Voos para PT comprados, Cuba totalmente alinhada, Escócia tambem tudo fechado, viagens de primos e ainda estamos a planear uma escapadinha só nós os 4 em final de Março. Vai ser um bom ano para viagens. E gosto deste flow de planear e fechar o ano até final de Janeiro...agora é usufruir até Setembro e lá começar a planear. Sai definitivamente mais barato, e a partir deste ano somos 4 a pagar. Renewed appreciation pelas viagens que o meu pai nos pagou...não é fácil.

Esta semana foi também semana de terapia. Há alturas em que descubro coisas que "sempre fui assim", e nunca tinha percebido que era alguma coisa. Comportamentos, medos...ahhh os medos. Eu que um dia achei que não tinha medo de nada na vida! Que piada. 

Foi uma semana com muita coisa fechada, as crianças cuidadas, felizes. Nós tranquilos. For uma semana para refocar. Espero que as próximas também sejam assim.



sábado, 28 de janeiro de 2023

E 15 anos depois...

 

É amanhã!

Tira a teima

Diz-me se vês o amor infinito. Ou somente um par de algemas.

quarta-feira, 25 de janeiro de 2023

Awareness

Deixar-me stressar com a cobrança de terceiros porque "estou atrasada!", para coisas que sou eu que imponho as horas, que faço o trabalho todo e que ainda sou eu que tenho coisas para fazer com o tempo  restante (ou a falta dele).

É estúpido, ou é de mim? 

Ontem de repente ocorreu-me isto. Eu a deixar que me stressem por uma coisa em que a responsabilidade inteira é minha e a outra pessoa apenas teve de esperar 5 minutos extra...

Hora do jantar na realidade é quando eu o fizer. A hora de ir buscar os meninos é quando eu acabar de trabalhar. A hora de os deitar é depois de eu de arrumar a cozinha. E a hora de eu voltar a trabalhar é depois de eles estarem a dormir, seja isso a que horas for. 

Acho que este pequeno "awareness" me vai trazer muita paz de espírito nos próximos anos. Começou já hoje, com a decisão de sair 30 minutos mais tarde do escritório para não ter de trabalhar à noite. E com um óptimo encolher de ombros quando me cobraram que por causa disso o jantar ia ser as 19h.  

A minha mãe tinha razão numa coisa, o difícil não é viver, o difícil é saber viver!

sexta-feira, 20 de janeiro de 2023

Ruimte


There's a space of truth, not that small or neglectable, between no words and no lies.

It's a space that can be called grey, that exists inside the truth. So in reality is a white space, where things are not out, but they are not lies. 

In a world where the truth is relative (because it is, each one of us see the truth has we want and it's more fit for our purposes or believes), this space is free of malice. Is a void, empty, but filled with the purity of all the things left unsaid. Unsaid things don't hurt, unsaid things are not lies neither are they truths, they are our free will to keep then inside. 

Sometimes it burn, sometimes it bliss. But the space is choice.

A-do-ro

Quando me queixo das semanas que passam a correr e mi mi mi...pois que esta semana foi pior, apanhei Covid! 

Depois de 3 anos sem particularmente muitos cuidados e sem nunca ter apanhado, achei que tinha uma imunidade inata. Ah ah ah, não tenho! E o facto de não ter priorizado ir tomar o booster em detrimento de outras coisas, foi só estúpido.

A vida inteira a querer que tudo ande mais devagar e quem tem sempre pressa sou eu. Negligenciei uma coisa fundamental. Erro! Crasso!

Portanto foi uma semana de molho, uma dor de cabeça horrorosa, umas dores no corpo que não havia posição para estar. A entrega de trabalho desta semana em cima da minha equipa e uma semana que vem que vai meter medo ao susto com a quantidade de trabalho.

Ainda assim consegui fazer umas coisinhas: 

- dormir (as 7h normais durante a noite e mais 4h por dia, lindo!), 

- ver series que já tinha visto (não vou repetir em alto quantas vezes já vi a primeira season do Outlander, não vale a pena! muitas é um bom numero), 

- orientar a equipa/trabalho em coisas chave (não foi nada de especial, mas sinto que pelo menos participei em mínimos olímpicos), 

- deitar os meu filhotes (mesmo de mascara, mesmo cansada, estar com eles é tão bommm). Custa-me tanto não os poder abraçar nem dar beijos à vontade.

- ler os meus livros (acabei o primeiro do ano, e vou a caminho do segundo)

- ver mais Instagram reels do que gosto de admitir.

- comprei bilhetes para a Madonna (em Dezembro)


Portanto, neste momento resta-me o cansaço, que espero se vá embora depressa. E resta-me a porcaria do teste...continuo a testar positivo!

Aguardando...

sábado, 14 de janeiro de 2023

Mindful

Mais uma semana que passou a voar…

Entre uma entrega apertada (como sempre no final do ano), os miúdos só comigo 3 noites da semana porque o N. está num curso, o cansaço que não me larga, 2 viagens planeadas e canceladas, a casa para voltar a pôr a ordem pós-férias e a rotina que ainda não está 100% instalada, não sei o que fiz ao tempo.

Sei que consegui ler e meditar alguns dias da semana. Consegui fazer o bare minimum de exercício, comer  medianamente saudável e chegou-me o período. [uma anedota de período, mas ainda assim, o próprio! Passar de 7/9 dias de fluxo intenso para 1 dia que se passa com um penso diário, é uma anedota, só pode] 

Mas sinto que nao sei o que aconteceu a semana, dias corridos uns a seguir aos outros… talvez precise de parar diariamente para escrever e agradecer o dia. Apreciá-lo mesmo na sua loucura de arrumar a sala 20x e a C. desarrumar 21. Não quero voltar a chegar ao final do ano com um post para escrever e sem saber o que la por…que é o estado da minha “revisão de 2022”. E depois de repente faço 39 anos este ano…

E não é a idade, é o apreciar os anos mesmo! Envelhecer significa que estamos vivos, o que em si só é um luxo. Mas quero envelhecer em bom, e neste momento ainda não me sinto bem, o meu corpo parece o de uma velhinha e fico cansada de subir duas escadas! E tenho sempre estes dois dentro de mim, o que compreende e o que diz, “não vais treinar mais mesmo? Vais-te juntar ao circo também?”.

Tento calá-lo, aprendi a custo que gostar de mim é também gostar dele. É que não preciso de estar sempre a provar que consigo esforçar-me mais. Mas depois também não gosto de achar que não estou a esforçar-me o suficiente. Gosto do feeling que sinto ao puxar por mim, sentir o corpo a ir, só mais um bocadinho e o que é de bom depois…

Portanto continuamos aqui. Foi bom pelo menos ter revido a semana. Não me posso chamar a mim mesma de preguiçosa, mesmo com as horas que perdi com um jogo parvo que tirei no fim-de-semana passado.

sexta-feira, 13 de janeiro de 2023

E noutra nota

Queremos uma escapadinha a 4, um fim de semana só para recarregar as baterias que se gastam em Janeiro (o mês interminável) e em Fevereiro (my private hell loop).

E os preços! Deus, os preços! Está tudo maluco, juro, não me tornei adulta para isto...

Parece-me que o termo "inflação" is just a lame excuse to make things happen, instead of let then happen. Que é como quem diz..uma óptima desculpa para aumentar o preço para o dobro, em tudo, do que na realidade deveria ter aumento. Cada um que aumenta fica com uma percentagenzinha extra para si, e todos ficamos lixados.

Ai vida...


Friday notes

 


quarta-feira, 11 de janeiro de 2023

Coisas deste pais

Não há pessoas suficientes para trabalhar...

Ia ter uma babysitter! Ia, no passado porque já não vou. A 3 dias de nos encontrarmos (para nos conhecer, só!), ela diz-me que arranjou outro trabalho, muito mais rápido do que seria suposto e portanto já não pode vir trabalhar cá para casa.

Estava a rejubilar com a ideia de finalmente termos alguma ajuda extra com os miúdos. Um jantar por mês, qualquer coisa que fosse. Mas não, still not.

domingo, 8 de janeiro de 2023

Que boa ideia


 

2023

Começou em modo mau.

Fiz uma reacção ao ferro que entretanto comecei a tomar e fiquei de cama. Começar em baixo não é mau, dai é sempre a subir! (positive brain thinking)

Faz com que haja um renovado apreço pela saúde. É pena precisarmos de estar doentes para perceber, mas de facto, à que agradecer o saudável que somos, nós e todos à nossa volta.

Como tem acontecido nos últimos anos não há votos. Mas há, e acho importante, uma introspecção a 2022. Uma espécie de, vamos recapitular e perceber o que mais gostamos no ano passado.

Ainda está para vir, mas já está meio escrito. 

Bom ano blog. Bom ano para vocês.

segunda-feira, 26 de dezembro de 2022

Ultima coisa do ano

 


Está feita. E está linda. 

domingo, 25 de dezembro de 2022

Pequenas notas deste dia de Natal


Descobri a razão do meu cansaço; é simplesmente falta de ferro. Como é que uma pequena coisa pode trazer tanto transtorno?

Natal sem pai nem mãe, não é a mesma coisa. Não sei se algum dia irá ser.

Se tiver todo o tempo do mundo livre, gosto de me sentar no chão de brincar com os miúdos. Gosto de lhes dar horas de mim e perceber tudo sobre Pokemons e outros. Mas preciso, e sim é uma necessidade, de tempo para mim. Poder ser pouco, mas tem de haver algum. Ontem em desespero passei 20 min a 5 graus. Dentro de casa não havia sossego.

Tenho notado que fazer menos, traduz-se em menos stress, e por si só em mais calma e felicidade. Este Natal não consegui estar com nenhuma amiga! Custa-me. Mas depois de perceber que não havia volta a dar, fiz o embrace do conceito e não me matei para tentar fazer fit de tudo nas horas reduzidas que tenho. Está tudo bem, no Verão será melhor.

É sempre demasiada comida e demasiados presentes. Ninguém quer saber o que eu acho e por isso calo-me. Não vale a pena racionalizar coisas que, claramente, não são racionais. 

Não vou conseguir ler o meu livro. Mais umas férias em que o trouxe comigo e não o vou conseguir ler outra vez. Filhos pequeno. Pouco sossego.




sábado, 17 de dezembro de 2022

é oficial


Não escrevia tanto no blog desde 2015...

Voltei a um ritmo mais ou menos pré-filhos.

Não voltei a um ritmo diário! Mas voltei a um ritmo meu. 

Juro que há dias que quero escrever, abro o blog e sinto-me vazia. Nada para dizer, só uma total abnegação de tudo, um alheamento do mundo e nada para dizer.

Eu! Sem nada para dizer, ah ah ah.